Don Maximiniano 2005 X Don Melchor 2005, uma semana depois… Quem resistiu?

Ao termino da degustação do Melhor das Américas, promovida pela Confraria2panas, sobrou cerca de 1/4 de cada garrafa. Com esta sobra tivemos a idéia de guardar um pouco de cada garrafa dos vinhos e fazer um teste. O objetivo era ver se eles agüentariam uma semana. Levei os vinhos para casa e coloquei-os na geladeira. Lá para quinta-feira resolvi provar os 2 vinhos e ambos continuaram quase iguais ao dia da degustação, com pouco de evolução é claro. Já no ultimo dia 1 semana depois vamos ver como se comportaram, vejam o resultado:

Don Maximiniano 2005
No nariz um pouco de fruta negra, café e um balsâmico não muito acentuado. Já na boca notou-se a mesma fruta negra, o café e o bendito balsâmico, ou seja, não estava muito ruim, mas respirava por aparelhos e sem chances de vida.

Don Melchor 2005
No nariz uma presença alta de balsâmico, alias só ao abrir a garrafa já era perceptível. De qualquer maneira, ainda trouxe um pouco de café torrado. Na boca um pouco de café torrado, ácido e um balsâmico menos presente na boca que no nariz. Analisando só pelo nariz, diria que esta morto, mas na boca ainda como o primeiro respira por apaelhos.

Em resumo o Don Maximiniano estava melhor no nariz, incomodou menos, já o Don Melchor foi melhor na boca, apresentando um balsâmico em menos quantidade. Concluindo os vinhos já morreram, era só desligar os aparelhos…

tin-tin

Edição: Evandro Silva / Francsico Stredel

2 comentários sobre “Don Maximiniano 2005 X Don Melchor 2005, uma semana depois… Quem resistiu?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.