Aracuri, vertical Collector 08,09,10 e Sauvignon Blanc 11,12, 13

Como já foi anunciado na ExpoVinis Brasil 2014, a vinícola Aracuri lançou seu primeiro espumante pelo método tradicional e tivemos o privilégio de degustar em primeira mão.
Foi com este belo exemplar dos Campos de Cima da Serra que iniciamos a vertical dos vinhos da Aracuri.
O espumante Aracuri Collector Blanc de Noir 2013, traz uma perlage fina, constante e elegante. No nariz, notas de fermento, levemente tostado e frutas secas. Na boca é cremoso, tem muito frescor e um toque de mineralidade, típica dos vinhos desta vinícola. É um espumante que mostra toda a elegância da Pinot Noir e a tipicidade dos Campos de Cima da Serra. Segundo Francisco Stredel, que escreve este blog comigo, exaltou: “Já gostei do vinho pelo número da garrafa, 11, é o meu número de sorte. Além disso é um espumante para beber de joelhos.”

Após este belo espumante de entrada, iniciamos a degustação vertical com os brancos, Aracuri Sauvignon Blanc 2011, 2012 e finalmente 2013.

Dentre as três safras, as que mais se destacaram foram a 2011 e 2013. A safra 2011 é uma delícia, traz notas bem vegetais e quase nada de mineral. A safra 2012, já é o contrário, onde se destaca mais o mineral. Já a safra 2013 é a mais nova e por incrível que pareça a mais elegante. É um vinho bem mineral, que respeita todas as características do seu terroir. É aquele tipo de vinho, ou ame-o ou deixe-o. Um vinho leve e fácil de beber.

Aracuri_vertical_Sauvignon_Blanc

Depois desta bela degustação dos brancos, sinceramente foi até difícil ir para os tintos. Neste momento estávamos mais que satisfeitos. Bem, como a proposta era provar todos, partimos sem mais delongas para o top da vinícola, o Collector Cabernet Sauvignon safras 2008, 2009 e 2010.

Aqui os vinhos eram praticamente iguais, algumas diferenças por conta da safra e do tempo de evolução de cada um. Em resumo, os três trazem notas de cassis, ameixa e com um final de boca que lembra especiarias. É um vinho que tem boa estrutura, é persistente, com acidez e taninos bem equilibrados. A safra 2008, se mostrou a mais potente de todas e pede mais um tempo de guarda. A safra seguinte, 2009, é a mais pronta e elegante de todas. A última, 2010, é um vinho extremamente jovem e que merece mais tempo em garrafa.
Por fim, o Collector Cabernet Sauvignon, provou porque é um dos melhores Cabernet Sauvignon do Brasil, e digo mais, melhor que muitos dos nossos vizinhos hermanos e chilenos.

Aracuri_vertical

Em resumo, foi uma bela degustação, onde foi possível conhecer e provar um pouco mais desta promissora vinícola.

Texto : Evandro Silva / Francisco Stredel
Edição e Fotos: Evandro Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s