Gastronomia: A verdadeira comida espanhola

Primeiramente gostaria de começar este post dizendo que me sinto até envergonhado de até hoje não ter visitado a casa. Olha que sou um fã de carteirinha desta grande cidade chamada São Paulo e de tudo que ela pode nos dar.

Aqui se encontra de tudo do mundo todo, e claro não podia faltar um restaurante que trouxesse o verdadeiro sentido da cozinha espanhola. Sim, estou falando do cinqüentenário Don Curro. Restaurante muito famoso da cidade que tem uma “fama” do que é bom custa caro, o que não é uma verdade, há opções durante a semana como o Menu Temporada que por 98 Reais traz couvert, uma Taça de Sangria, 2 pratos com opções que incluem peixes, mariscos, frutos do mar e paella. Para completar ainda tem sobremesa, café illy e até uma Copa de Limão como digestivo. Bom, com os paradigmas existem para serem  quebrados fui visitar o restaurante a convite da Denise Cavalcante (Assessora de Imprensa) e de alguns amigos jornalistas e blogueiros como eu.  Foi a nossa confraternização de final de ano.

Ao entrar no lugar me deparei com uma decoração bem agradável, quadros, peças típicas, aquário com lagostas, sim lá os frutos do mar são mesmo frescos.

Começamos o nosso primeiro pecado capital, a gula!  Um show de tapas das mais variadas e saborosas possíveis, era até difícil eleger a melhor.  Isso me fez lembrar  meus dias na Rioja, mas especificamente em Logroño onde percorria à noite de bar em bar provando uma tapa (pesticos espanhóis) e vinho. Foi um momento inesquecível, era uma sensação de aromas e sabores que até então não conhecia. Bom, nesta visita ao Don Curro pude ter de volta esta sensação.

Depois de tanta tapa, ainda tivemos que deixar espaço para o almoço e a sobremesa. Claro, não tive escolha e fui provar um pouco da famosa Paella!

Sempre acompanha de um bom vinho da casa, este eu recomendo!  Aliás o restaurante possuí uma adega com mais de 6 mil garrafas.

Por fim foi uma experiência única, entrar neste restaurante de 50 anos que leva a sério a cozinha espanhola. Se preocupa desde a matéria prima selecionada, como por exemplo, chegar ao ponto de possuir um viveiro de lagostas com mais de 500 quilos para que sempre estejam frescas.

Posso dizer que de lá saí com aquele gostinho de quero mais e seguramente voltarei…

Agora só me restou mais um pecado capital, a preguiça.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mais informações: www.restaurantedoncurro.com.br

tin-tin

Edição: Evandro Silva /  Francisco Stredel 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s