Resistir é inútil!

Na região de Champagne em Cognac na França vivia Nicole.
Uma camponesa de uma família tradicional daquela região.
Viveu sua infância no meio das videiras de Ugni Blanc, onde seu pai seguia uma tradição de família, a produção de conhaques.
Nicole nunca saiu do Sudoeste da França, estudou e trabalhou muito na lavoura com seu pai.
Sua mãe era médica e atendia os camponeses da região. Pessoa muito conhecida e bem quista por todos.
Nicole cresceu, teve suas paixões de adolescente e conforme os anos passavam, sonhava em encontrar seu príncipe.
Já adulta, tocava os negócios do pai. Cuidava de toda a parte comercial, enquanto seu pai produzia os melhores conhaques da região.
Ela tinha vontade de sair dali e de expandir os negócios.
Faltava oportunidade, pois trabalhava muito e pouco tempo restava para pensar em outra coisa.
Nicole, também organizava algumas visitas as caves do pai.
Numa destas visitas, Nicole conheceu Pierre.
Apesar do nome francês, Pierre era nascido na Inglaterra mas seus pais eram de Beune (região da Borgonha) na França.
Pierre vestido como um turista, calça, um tênis All-Star e uma jaqueta vermelha de uma marca de carros.
Nicole não notou Pierre, afinal era mais um turista chato que estava ali.
Trocaram telefones e mantiveram contatos esporádicos.
Pierre voltou naquele mesmo ano algumas vezes a Cognac, sempre com a desculpa de querer conhecer mais sobre a bebida.
Num desses encontros, Nicole se despede de Pierre com um beijo em seus lábios.
Pierre volta para Inglaterra, sem entender nada, mas sem tirar Nicole da cabeça.
Ao longo dos anos Pierre sempre arrumava uma desculpa para visitar a região, dizia sempre que era para fazer negócios.
As vezes eles ficavam juntos e outras vezes não.
Nicole tinha um sonho, conhecer Champagne a região com o mesmo nome onde morava, mas aquela que produz a melhor perlage do mundo.
Passaram-se 10 anos, o mundo deu milhões de voltas e os dois se encontraram novamente.
Nicole, já se achava um caso perdido, uma pessoa difícil e chata de aturar.
Poderia até ser charme, mas Pierre se encantava por ela. Era paciente e determinado.
Como se diz na gíria, as vezes ela “dava bola” para ele. Resistia e se confundia.
Pierre insistiu, estava sempre ali ao lado dela. Para Nicole, ele era seu porto seguro, seu ombro e sua proteção.
Num belo dia, Pierre sugere uma viagem a Nicole, conhecer a tão sonhada Champagne.
Nicole pensa, pensa e resolve ir com Pierre.
É um dia lindo de sol em Champagne, faz um pouco de frio e Nicole se encanta com a cidade de Reims.
O dia foi longo, foram muitas visitas para conhecer um pouco mais sobre estas famosas borbulhas que encantam o mundo.
É hora do sol se por, os dois vão perto de uma linha do trem e ficam namorando aquela paisagem.
Pierre faz uma surpresa, saca de sua mochila uma garrafa de champagne. Taça não há, mas para que?
Nicole olha para Pierre, ele abre a garrafa, toma um gole, sente aquela perlage encher sua boca como seu peito enche de alegria quando vê Nicole.
Os olhares se encontram, Pierre passa a garrafa a Nicole para que sinta tua boca e lhe faz um pedido…

Santé!

Edição: Evandro Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s