Espanha – Diário de Bordo, 2º dia. Um dia de o homem que come de tudo! (por Evandro Silva)

Chegamos ao 2º dia na região de Castilla e León. Posso contar-lhes que foi uma verdadeira maratona. Percorremos mais de 300 km em um só dia e na mesma região. Na companhia de José Luis Villar das Bodegas Frutos Villar saímos logo pela manhã a visitar sua bodega de Ribera del Duero. Conhecemos o processo de vinificação dos vinhos Conde de Siruela. Fizemos como dizem aqui uma “cata” de vinhos, uma degustação de toda linha Conde de Siruela, desde o tinto jovem 2009 que não passa por barrica até o top de linha o Elite. Sinceramente me agradou toda a linha deste vinho, desde o mais simples ao mais elaborado, falarei disso com detalhe em outro post. Depois da cata, saímos de Ribera del Duero e no caminho passamos pelo Castelo de Peñafiel.

https://i1.wp.com/i23.servimg.com/u/f23/13/73/66/24/blog_816.jpg

Este para mim foi o verdadeiro castelo que já entrei. É como nos filmes, só pedra e lugares para os soldados se defenderem e atacarem. O curioso é que o castelo tem um formato de um barco, mas não pense que foi proposital, na verdade ele acompanha o formato do morro onde foi construído. Aliás também abriga o museu do vinho. Uma parada imperdível a quem vem visitar a região. Como não tínhamos muito tempo, pois o cuarto de leche nos esperava fomos antes ah região de Toro no outro extremo. Em Toro esta a Muruve, onde conhecemos um pouco mais do processo de vinificação. Por fim fomos almoçar no La Parrilla de San Lorenzo na companhia deste simpático casal José Luis Villar e sua esposa Susana. Um restaurante do século XVI onde pudemos provar o tão famoso prato da região cuarto de lechazo. Na verdade eu só provei um pequeno pedaço porque o cordeiro não é o meu forte. Emilio por sua vez comeu o que podia.

https://i1.wp.com/i23.servimg.com/u/f23/13/73/66/24/blog_810.jpg
La Parrilla San Lorenzo (foto interna)

https://i0.wp.com/i23.servimg.com/u/f23/13/73/66/24/blog_811.jpg
La Parrilla San Lorenzo (A Adega)

Aliás, já estava esquecendo as entradas. Simplesmente divinas, um Jamón com um tipo de carpaccio de bacalhau e uma salada de frutos do mar. Sem palavras! Claro tudo isso acompanhado de um Muruve Crianza 2006.

https://i0.wp.com/i23.servimg.com/u/f23/13/73/66/24/blog_812.jpg
Jamón com Carpaccio de Bacalhau

https://i2.wp.com/i23.servimg.com/u/f23/13/73/66/24/blog_813.jpg
Salada de frutos do mar

Como não podíamos deixar de seguir a tradição local, nos demos o direito a uma “ciesta” de 30 minutos para descansar um pouco. Depois fomos visitar a Bodega Calderona em Cigales. Pudemos conhecer as adegas subterrâneas, que em alguns casos podem ser centenárias. Nesta Bodega ainda provamos a linha Calderona e Muruve. Como notaram o dia estava longo, porem muita coisa estava por vir. Esqueci de falar que antes da ciesta passamos em um Carrefour daqui para ver alguns vinhos e nos deparamos com este aviso que para mim é fantástico.

https://i1.wp.com/i23.servimg.com/u/f23/13/73/66/24/blog_814.jpg

No final do dia fomos ao escritório e centro de distribuição das Bodegas Frutos Villar há conhecer um pouco o dia-a-dia. Depois, fomos correndo ao El Corte Inglés para ver a parte Gourmet e de vinhos. Esta loja fica perto do Campo Grande em Valladolid e com certeza tem mais opções, aqui compramos vários Vega Sicília Único a Rioja Alta.

Quando pensei que iria descansar, fomos ao ponto mais alto do dia, uma feira de gastronomia, no estacionamento do estádio de futebol do Real Valladolid, aqui se reúnem pessoas de várias partes da Espanha e que vivem em Valladolid para mostrar o que de melhor tem a sua cozinha. Neste momento me senti um Andrew Zimnern, aquele chefe de cozinha americano que viaja o mundo comendo de tudo. Pensei no meu pana Francisco Stredel, iria aproveitar e muito aquele lugar. Comecei comendo um Harinazo com Huevos, parti para outro prato e mais outro e de barraca em barraca provamos um pouco de tudo. Terminamos esta feira comendo mexilhões e camarões no sal grosso. Ah, não podia esquecer os doces, o miguelito e o quesaso estavam muito bons. Tudo isso acompanhado de amigos e um bom vinho da Frutos Villar (http://www.bodegasfrutosvillar.com/).

Posso terminar este post dizendo que esta experiência gastronômica foi à melhor entre as melhores da minha vida… Próxima parada, Rioja! Até o próximo post!

tin-tin

Edição: Evandro Silva / Francisco Stredel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s