Vinhos de R$10,00 a R$20,00. Valem a pena?

Caros leitores, alguns podem achar que sou louco, outros de irresponsável. Quem conhece um pouco de vinho logo vai entender… Dias atrás tive uma idéia, compartilhei com o pana Francisco Stredel que logo topou. Por que não provar vinhos entre R$10,00 a R$20,00? Sim, vinhos baratos e que pode ou não trazer algum beneficio em relação ao preço. O nosso problema maior foi encontrar alguns loucos e com isso formar um hospício. Rsrsrs!

Falando sério agora, o nosso intuito foi encontrar no mercado vinhos bebíveis que possa estar numa faixa de preço bem inferior. Afinal nem todos podem pagar ríos de dinheiro num vinho. Outros por terem curiosidade e quererem entrar no mundo do vinho podem cair nesta faixa de preço, achando que estão começando bem, será?

Para tentar esclarecer um pouco mais o público consumidor, gostaria de falar mais sobre vinhos nesta faixa de preço. Geralmente são vinhos populares e jamais devem ser confundidos com vinhos de entrada de uma vinícola. Pensamos melhor, e nos surgiu uma questão… Vocês acham que uma vinícola colocaria um vinho de baixíssimo custo de produção, com processos de fabricação que fogem e muito do processo de produção de vinhos, como vinho de entrada? Ou seja, produzindo vinhos como se produz refrigerante. Você se interessaria por um outro vinho desta vinícola que por exemplo custe mais de R$40,00? Se o que provou entre R$10,00 a R$20,00 passou e longe de ser um vinho agradável de beber, que seja acompanhando a pizza de sábado ou o macarrão de domingo.

Por estas e outras que decidimos fazer esta pesquisa. Chamamos de consumidores a enófilos, todos avaliando as cegas. Compramos entre espumantes, frisantes, brancos e tintos, até uma colheita tardia. Como não dava para sair comprando tudo, pois não haveria gente e tempo suficiente para provar, fizemos a nossa degustação com 10 vinhos. Fomos num supermercado, afinal é o local onde poderíamos encontrar os vinhos nesta faixa de preço, por terem o propósito de grandes quantidades e alta rotatividade. O critério de busca foi tentar encontrar algo que lendo o rótulo nos parecia bom. Buscamos de novo mundo a velho mundo, e com isso começamos a degustação…

Os nossos convidados a noite foram: Da Confraria2panas, Emilio, Evandro, Francisco e Dom Tiburcio. Os consumidores e enófilos Celso,Fábio, Padilha e Uelinton. Estávamos com a participação bem equilibrada, com perfis bem distintos, mas todos procurando algo que agrade na faixa de preço proposta. Para avaliar os vinhos, fizemos uma mudança radical na ficha de degustação. Sem contar pontos, apenas deveria responder 5 perguntas fechadas, que definiriam se valeria a pena ou não comprar. As perguntas foram:

Surpreendeu no nariz? S/N
Surpreendeu na boca? S/N
Esta pronto para beber? S/N
Compraria? S/N
Recomendaria? S/N

Gostaria de dizer também que o resultado não foi unanime e que aqui consta a média de critérios obtidos. Também sabemos que não podemos esperar “surpresas” para vinhos nesta casa de valor, mas nas próximas degustações que promoveremos estes quesitos serão válidos. Agora vamos aos vinhos:


Espumante Salton – Meio Doce, Método Charmat
Espumante produzido sob o método Charmat, onde a fermentação só ocorre nos tonéis de inox e não em garrafa. Traz um pouco de amargor apesar de ser um espumante doce. Bem gelado é fácil de beber e deve agradar ao público feminino. Recebeu a maioria dos votos recomendando o vinho para quem procura um espumante um pouco doce, e não pretende gastar muito. No geral ficou assim:
Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? S
Compraria? N
Recomendaria? S

Valor: R$ 12,00

Lambrusco Cavicchioli Secco – Lambrusco Dell´Emilia
Este é um frisante tinto italiano. No nariz chega a ser desagradável e na boca agressivo. Um vinho difícil de beber.
Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? N
Compraria? N
Recomendaria? N

Valor: R$ 19,90

Icesin – Sanjo – Método Charmat
Este é um fermentado de maça, por que não provar? Perlage grande e intensa, como se fossem formadas por CO2. Na boca mais para maça verde.

Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? N
Compraria? N
Recomendaria? N

Valor: R$ 19,00

Do Lugar Riesling / Chardonnay 2008 – Dal Pizzol
Vinho branco e seco, um representante da Serra Gaúcha. No nariz mel e na boca um pouco de amargor.
Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? N
Compraria? N
Recomendaria? N

Valor: R$ 19,00

Colheita Tardia 2009 – Semillon, Malvasia Bianca – Vinícola Aurora
Vinho para sobremesa ou aperitivo. Traz no nariz mel, na boca agradável. Não surpreende, mas é um bom custo x benefício.
Surpreendeu no nariz? Empate
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? S
Compraria? S
Recomendaria? S

Valor: R$ 12,00

Travessia Cabernet, Merlot – Concha y Toro
Este é um representante do Chile e da maior Vinícola do país. No nariz traz chocolate e na boca um pouco verde. Um vinho muito aquém dos vinhos produzidos por esta vinícola.
Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? N
Compraria? N
Recomendaria? N

Valor: R$ 17,90

Bardolino 2007 – Valdorella
Este é um dos representantes do velho mundo, a Itália. Um vinho que a todos pareceu razoável e mais próximo do “vale quanto pesa”, ops “Vale quanto custa”!
Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? S
Compraria? S
Recomendaria? S

Valor: R$ 18,90

Adega do Vale 2006 Cabernet Sauvignon
Este é mais um representante brasileiro, só que agora da Serra Catarinense. Este conseguiu uma unanimidade, todos não apreciaram o vinho.
Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? N
Compraria? N
Recomendaria? N

Valor: R$ 15,50

Benjamin 2009 Tempranillo – Nieto Senetiner
Este é um representante argentino. Outra unanimidade, desta vez como o mais desagradável e muito difícil de beber. Também é um vinho aquém dos outros vinhos que esta vinícola produz.
Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? N
Compraria? N
Recomendaria? N

Valor: R$ 16,50

Terras de Cartaxo 2007 – Tinto Ribatejo
O último, é um representante do velho mundo, Portugal. Um vinho bem alcoólico na boca. Outra unanimidade, não agradou.
Surpreendeu no nariz? N
Surpreendeu na boca? N
Esta pronto para beber? N
Compraria? N
Recomendaria? N

Valor: R$ 19,00

Por fim, no meio das garrafas fiz uma surpresa, mas realmente para testar a todos. Coloquei uma garrafa daqueles vinhos sem rótulo que se compra nestas cidades do interior no meio da degustação. Era um vinho da uva isabel. E não é que o pessoal achou algo muito estranho no vinho? Realmente este sim estava mais que “imbebível”!

Depois de algumas risadas e baldes cheios, então fomos tomar algo especial.
Fui na adega, coloquei num decanter só para servir, um Borgonha Pommard 1er Cru Les Chanlins 2006. E não é que o vinho tinha problema? Sim, infelizmente estava muito desiquilibrado na boca. Como se estivesse bouchoneé (passado). Só que a rolha não tinha sinais de mofo e não havia vazado vinho.

Enfim, só restou abrir outra garrafa. Agora um Haras de Pirque Character Cabernet Sauvignon 2004. O Vinho estava normal, mas infelizmente não agradou. Estava fechado e duro na boca. De todos os vinhos da Haras de Pirque foi o único que eu não gostei até hoje.

Não sei, acho que o Deus Baco não colaborou com os 2 últimos vinhos, será que foi algum castigo???

Um muito obrigado a todos que se esforçaram e colaboraram para a realização deste post.

Tin-tin

Edição: Evandro Silva / Francisco Stredel

Um comentário sobre “Vinhos de R$10,00 a R$20,00. Valem a pena?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s