Futebol e Vinho 03/11/2010

Mais uma vez a turma do futebol e vinho se reuniu. Só que desta vez em um número menor, sabe com é, pós feriado, o pessoal deve ter aproveitado bem os 4 dias e por ai vai. Os poucos que compareceram viram uma rodada dupla e emocionante. De um lado Cruzeiro x São Paulo (ao vivo) e do outro Corinthians x Avaí. O jogo ao vivo do São Paulo foi difícil mas o tricolor paulista conseguiu arrancar uma vitória fora de casa por 2 x 0. Já o Timão, nem tomou conhecimento do Avaí, abriu o placar com um golaço do Bruno Cesar, depois um do Elias e fechou a conta com 2 gols o fenômeno, Ronalllllllldo !!! Final 4 x 0 para o Timão.
Mas estamos aqui para falar dos vinhos é claro, pois o futebol é só uma “desculpa” para beber e jogar conversa fora. Então vamos a eles:

FICHA TÉCNICA (Vinhos degustados)
– Barros Touriga Nacional DOC Douro 2003
– Sangervasio IGT Rosso 2005
– Alma Negra Misterio I 2007
– Rutini Cabernet/Malbec 2008
– Monbazillac 2006

Ponto Forte
Neste encontro tivemos poucos vinhos, mas todos de boa qualidade. Todos caíram no gosto da torcida.

Ponto Fraco
N/A

Personagem do jogo
Acredito que o Barros Touriga Nacional, vinho que custou na casa dos 30 dolares e foi comprado pelo Dr. Ricardo Mello em NY. O vinho agradou e muito pela sua qualidade. Da mesma vinícola dos vinhos do Porto Barros, tem neste tinto 100% Touriga Nacional e leva 12 meses em barricas francesas. Traz no nariz e no paladar frutas negras e flores. Este é um daqueles vinhos que colocamos na lista como um “achado”. Tudo bem que a safra ajuda e muito, pois 2003 foi excelente em Portugal. Se tiver a mesma sorte do Dr. Ricardo Mello, compre!

Destaque
Este já não é uma grande novidade, o Alma Negra 2007. É um vinho de corpo médio e muito agradável de se beber. Aliás põe agradável nisso, ainda mais que o vinho foi aberto na noite anterior. Fernando Gattaz chegou meio desacreditado, até levou um Rutini para não ficar feio se o vinho estivesse oxidado, mas sinceramente, fez bonito. Posso arriscar em dizer que foi o melhor Alma Negra 2007 que já provei. Então pode surgir a pergunta: Mas o vinho estava com a rolha original? Eu até podia usar aquela velha frase : “Não tente fazer isso em casa”, mas neste caso sim! O Fernando usou o Vacu Vin, você pode fazer o mesmo.

Esquema Tático
Assim que cheguei a instrução era começar pelo Barros Touriga Nacional, pois já no começo ele mostrava sua superioridade.

Cartões Amarelos
Um amarelo meio que injusto para o Monbazillac 2006, mas no futebol é assim e porque não seria igual no Futebol e Vinho. O Monbazillac 2006 é produzido com as castas Sémillion, Sauvignon e Muscadelle. Com notas de flores, mel e frutas, na boca e no nariz. Pelo produtor, o vinho é indicado para beber até 5 anos. Pedimos um pizza doce para acompanhar, mas como disse o Emilio Santoro, ficaria melhor com um queijo Gorgonzola. O Fernando não gostou muito por ser doce, mas para o restante da torcida o vinho agradou, só precisava estar mais gelado. O erro da temperatura foi meu, pois não queria muito gelado por conta da minha gripe, mas acabei prejudicando o vinho.

Cartões Vermelhos
N/A

Público
Emilio, Evandro, Fernando Gattaz, Ricardo Mello e Tiba

Local
Quick Pizza Morumbi (http://www.quickpizza.com.br/)

tin-tin

Edição: Evandro Silva / Francisco Stredel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.