Decanter Wine Show 2010, um verdadeiro Show!

Caros leitores, duas semanas atrás foi dura e cruel, mas bem proveitosa por fim. Na terça-feira dia 03/08 tivemos na Decanter Wine Show 2010, na quinta no Encontro de Vinhos. Desta vez vamos falar sobre o evento da Decanter.  Infelizmente não conseguimos chegar mais cedo, o que nos fez mudar a estratégia de degustação. Procuramos focar nos vinhos do velho mundo, e por ai fomos. Bebemos muita coisa boa, com destaque ao produtor Kriter, foi um dos primeiros que visitamos (o pana Stredel e eu). Fomos muito bem recebidos no stand, nos deliciamos com uns espumantes elaborados pelo método charmat, acreditem.. se colocados ás cegas pode enganar e lembrar um champagne. A perlagem estava ótima, elegante, bem intensa e muito interessante. Antes de visitarmos este ótimo espumante, fomos conhecer a simpatia de pessoa, o Sr.Anselmo Mendes em companhia do pana Alvaro Cesar Galvão. Lá provamos um vinho 100% alvarinho, sem rótulo e com uma produção limitada de 3000 mil garrafas. Gostamos muito deste vinho, traz notas de frutas no nariz e um amadeirado na boca. Podemos destacar também um Beaune 1er Cru Coucherias 2007 produzido por Domaine Labet Château De La Tour, um Bourgogne autêntico, traz a elegância da Pinot Noir e sua cor quase que inconfundível. Continuando nossa jornada pelo velho mundo, chegamos ao stand da Pio Cesare. Lá provamos um barolo de tirar o chapéu, o Barolo 2005 da Pio Cesare com um vermelho rubi brilhante, notas de café e chocolate. Muito equilibrado apesar de novo. Olha, já estávamos um pouco céticos com relação aos Barolos. Não havíamos degustado um Barolo tão novo e bom ao mesmo tempo, só aqueles com mais de 10 anos nos agradavam, só que o preço já não. Este também não é um vinho barato, mas se tratando de Barolo e já pronto para beber, é uma ótima pedida. Depois chegamos ao que pensamos ser uma dos pontos altos da feira, o stand da Arzuaga Navarro. Mostrou-nos maravilhas de Ribera del Duero, onde podemos destacar o Reserva Especial Ribera del Duero 2004, Gran Reserva Ribera del Duero 1996 e um dos grandes vinhos da feira o Gran Reserva Ribera del Duero 2001. Um vinho muito elegante, parece um licor, macio e frutado. Vale a pena provar!

Por fim, já que estamos falando de licor, fechamos a noite com um Porto Vintage Quinta da Cavadinha 1992, da Warre´s. Pena que não conseguimos provar o Tokaji da Hungria, chegamos já no final. Vamos aqui passar uma lista do que provamos de mais interessante:

Chatêau Montus Cuvée Prestige 2002 – Alain Brumont
Reserva Especial Ribera del Duero 2004 – Arzuaga Navarro
Gran Reserva Ribera del Duero 2001 – Arzuaga Navarro
Beaune 1er Cru Coucherias 2007 – Domaine Pierre Labet – Château de La Tour
Kriter Brut – Kriter
Hiru 3 Racimos Rioja 2003 – Luis Cañas
Barolo 2005 – Pio Cesare
Barbaresco 2005 – Pio Cesare
Ben Schild Reserve Shiraz – Shild
Porto Vintage Quinta da Cavadinha 1992– Warre´s

Foi uma noite bem divertida e muito interessante. Pudemos encontrar amigos e provar ótimos vinhos.

João Filipe, muito obrigado pelo convite!

tin-tin

Edição: Evandro Silva / Francisco Stredel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.