Degustação de Vinhos do Tejo

Estive na segunda-feria passada, em uma Degustação de Vinhos do Tejo, realizada no restaurante Praça São Lourenço (Vila Olímpia). Um lugar bem bonito, com muito verde e charmoso dentro da capital paulista. Aliás este evento também foi até a capital fluminense.  Organizado pela CH2A Comunicação, tivemos a presença de alguns produtores da região do Tejo. Só como curiosidade, Tejo é o nome do principal rio de Portugal, que nasce na Espanha com o nome de Tajo e termina em Lisboa após percorrer cerca de 1000km. Antes esta região era chamada de Ribatejo, que significa ” a margem do rio Tejo” .  O Tejo esta dividido em 3 regiões vinícolas: Bairro, Charneca e Lezíria. Tem solos que variam de argilo-calcário, arenosos e aluvião (formado por sedimentos trazidos de outros locais através dos ventos das enxurradas ou dos rios).

Bom, vamos a degustação! Neste día estiveram presentes 8 produtores da região. Esbajando simpatia, os produtores cuidaram de apresentar seus vinhos e explicar sobre cada um deles. Neste dia me surpreendi com a qualidade de alguns brancos e inclusive um rosé que me chamou muito atenção. Outra surpresa também, foi descobrir como a Syrah é utilizada em grande quantidade neste região. A degustação foi muito boa, bom serviço e quem pode chegar mais cedo teve até palestra. Eu mesmo, só pude apreciar os vinhos.

Abaixo segue a lista do produtores que estiveram no evento, vale lembrar que alguns já tem vinhos no Brasil e outros buscam importadores.

Produtores:

Agro-Batoréu, me indentifiquei com os tintos desta vinícola, que em geral são leves e frutados.

Casal Branco Sociedade de Vinhos, tem uma gama extensa de vinhos e que vai de tintos, rosés, brancos e até espumante. Alguns já conhecia, mas os brancos me surpreenderam e muito.

Casal do Conde, produz tintos e brancos. Frutados, ótimos no nariz e macios na boca. Os brancos na minha opinião são a grande expressão desta vinícola.

Casa Paciência, provei apenas um tinto reserva.

Fiuza & Bright, apresentou um branco e sua linha de tintos. Desta vez os tintos saíram na frente, os 3 de mais alta gama se destacaram. Aqui vai um adendo a simpatia da Rita Martins que além de apresentar os vinhos, conversamos sobre a região.

Quinta da Lapa, este posso dizer que me surpreendeu bastante pelos vinhos que produz com a uva Syrah. Há cortes com Sauvignon e Touriga, o último me agradou mais. Posso destacar também o próprio Syrah. Esta vinícola também apresentou um rosé e seus brancos.

Quinta do Casal da Colheita, apresentou sua linha de brancos, tintos e rosé. Esta vinícola tem uma linha de vinhos bem equilibrada no que se diz a qualidade. Gostei tanto dos brancos, como dos tintos e já o rosé foi o melhor na degustação em sua categoria.

Quinta do Casal Monteiro, com uma vasta gama, apresentou brancos, rosés e tintos. O rosé na minha opinião outro grande destaque.

 

Mais informações sobre a região:  www.cvrtejo.pt

 

 

 

 

tin-tin

 

Edição: Evandro Silva / Francisco Stredel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.